A quem beneficia a reforma da Previdência?

A quem beneficia a reforma da Previdência?

A reforma da Previdência Social é, nesse momento, uma das principais imposições do imperialismo contra a população. No Brasil, a medida vem sendo aos poucos anunciada pelo governo golpista de Michel Temer que, até o momento, não concretizou uma proposta justamente pela fraqueza do seu governo. No entanto, alguns ataques já foram sinalizados com as novas regras. Como toda boa investida da burguesia contra a classe operária, ela vem acompanhada de uma ampla campanha de mentiras, na tentativa de confundir a população. No caso da Previdência, tentam “provar” que os aposentados são os grandes responsáveis pela crise, que existiria um rombo nas contas públicas, causado pelo déficit da Previdência Social e que, por tanto, esse direito deveria, na prática, ser extinto. A população deveria trabalhar até a morte. Para entendermos como funciona essa campanha, precisamos analisar o que é a Previdência. Em primeiro lugar, é preciso entender seus dois grandes…

Leia mais...

Diretoria executiva da FNTIG se reúne em Feira de Santana

Diretoria executiva da FNTIG se reúne em Feira de Santana

Nesse fim de semana - 17 e 18 de setembro - será realizada a primeira reunião da nova diretoria executiva da Federação Nacional dos Gráficos. Consideramos fundamental reorganizar rapidamente as ações da federação para executar o plano de lutas aprovado no congresso. Diante de tantas mudanças no cenário político do nosso país e de ameaças mais fortes, que vão se concretizando a cada dia – decisão do STF, que vale o negociado sobre o legislado, as dezenas de projetos de precarização que pretendem efetivar a reforma trabalhista que querem os patrões, é fundamental organizar a luta. Nesse sentido, vamos discutir a conjuntura e buscar encaixar as tarefas da nossa entidade nas lutas mais gerais dos trabalhadores. (LEIA MAIS)

Leia mais...

O Brasil está a venda

O Brasil está a venda

  O governo ex-interino e golpista de Michel Temer lançou, por meio do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), um “Catálogo de Oportunidades” para especuladores estrangeiros. Ele estará disponível em todas as embaixadas e consulados brasileiros pelo mundo afora e no site da Rede Nacional de Informação sobre o Investimento (Renai), e em inglês, para ser bem entendido por todos os abutres do capital monopolista. Desta forma, o governo dá continuidade ao projeto de entregar o que restou, aplicando uma “nova onda neoliberal”, seguindo a cartilha imposta pelo imperialismo, principalmente o imperialismo norte-americano. Trata-se de mais um desenvolvimento do projeto “Uma ponte para o futuro”, publicado neste ano pelo partido do Presidente, o PMDB. O “Catálogo de Oportunidades” tem 149 “ofertas” nas esferas estadual e federal. Na área de turismo, abre as portas para que os grandes capitalistas façam obras em áreas de preservação ambiental como parques de…

Leia mais...

As privatizações no Brasil e a “segunda onda neoliberal”

As privatizações no Brasil e a “segunda onda neoliberal”

  No Brasil, há seis políticas principais que o imperialismo tenta impor numa “segunda onda neoliberal”. A PEC 241 representa, hoje, uma das principais pontas de lança dos ataques contra os trabalhadores. Existem mais de 100 projetos contra os trabalhadores tramitando no Congresso. Isso sem falar na privatização total da Previdência, a reforma trabalhista e todas as privatizações, que ainda não foram formuladas de maneira integral. Neste momento, há um estágio bastante avançado na privatização dos Correios, da Petrobras, da Infraero e, até certo ponto, dos bancos públicos. Também estão em andamento as privatizações das demais estatais. Os Correios possuem hoje 118 mil trabalhadores concursados, 60 mil terceirizados e outros 50 mil nas agências franqueadas. As agências franqueadas, que representam pouco mais de 22% do total, recebem 42% dos lucros. Existe um estado de sucateamento, com muita pressão contra os trabalhadores, para impor a privatização a troco de nada, da…

Leia mais...

As favas contadas do  impeachment

As favas contadas do impeachment

Na última quinta-feira, 25 de agosto, teve início o julgamento final do processo de impeachment da Presidenta Dilma Rousseff. A votação final está prevista para o próximo dia 31 do mesmo mês. O afastamento, no entanto, já são favas contadas, uma vez que a própria cúpula do PT abandonou o barco e entregou a Presidenta aos lobos.  Não por acaso, em 19 de agosto, a Direção Nacional do PT declarou em nota oficial que não concorda com a política de Dilma de chamar novas eleições gerais ou um referendo. A motivação da política da cúpula do PT seria que, juridicamente, não haveria como chamar novas eleições, o que não deixa de ser verdade. No entanto, é preciso entender o contexto, o conjunto, para compreender o motivador dessa política. Outro aspecto que precisa ser avaliado é qual a política do governo Temer e da ala direita do regime como um todo.…

Leia mais...

   

Mundo do Trabalho Contra a Precarização
 (www.mundotrabalho.com.br)

 
 
.

28 de Abril

Dia Mundial de luta contra acidente e morte no trabalho.
(Leia Mais)

 

Terceirização como forma de divisão da classe trabalhadora
Consequências para o exercício da representação sindical no Brasil
(Leia Mais)

IX CONTIG (Especial)

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Há homens que lutam um dia e são bons, há outros que lutam um ano e são melhores, há os que lutam muitos anos e são muito bons. Mas há os que lutam toda a vida e estes são imprescindíveis" (Bertold Bretcht)