Governo e Judiciário intensificam os ataques aos trabalhadores

Governo e Judiciário intensificam os ataques aos trabalhadores

A recente aprovação da PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 241 (agora PEC 55, no Senado) representou um ponto de virada na situação política brasileira. Ela foi aprovada com enorme folga e quase sem nenhuma resistência nas ruas. A ausência da luta ocorre, dentre outros motivos, por causa da brutal capitulação da “frente popular”, encabeçada pela direção do PT nos meios políticos, pela CUT e CTB no meio sindical, além do MST e outras poderosas forças sociais que poderiam fazer frente aos ataques, caso se movimentassem nesse sentido. A PEC 241 congela os investimentos públicos sociais por 20 anos, tomando como referência o ano de 2016, quando o orçamento sofreu duros cortes a fim de garantir repasse de recursos para a especulação financeira e pagamento da dívida pública. Com isso, saúde, educação, segurança pública, infraestrutura, previdência e direitos trabalhistas não terão nenhum investimento por vinte anos. Enquanto isso, gastos com eleições…

Leia mais...

Ocupações de escolas: um prenúncio do que está por vir

Ocupações de escolas: um prenúncio do que está por vir

A FNTIG apóia todas as ocupações de escolas, universidades e qualquer espaço público, bem como, qualquer ação organizada que tenha como objetivo externar a contrariedade da população e setores sociais em relação às danosas medidas de curto, médio e longo prazo arquitetadas contra o povo brasileiro e contra nosso país pelos governos instituídos. Apoiamos e trabalhamos, na medida de nossa capacidade, em prol da união de todas as forças políticas sindicais, estudantis, dos movimentos sociais, que possam construir uma forte greve geral, unica saída frente aos ataques que estamos sofrendo.  Somos absolutamente contrários ao estado de exceção para o qual aponta os Poderes Estatais. Especialmente contra as decisões ditadas pelo Poder Judiciário, que age completamente à revelia das próprias leis, às quais deveria zelar e ser o maior guardião. Já passa de mil o número de escolas ocupadas no País contra a reforma do Ensino Médio e a PEC 241, medidas impostas pelo governo golpista,…

Leia mais...

OUTUBRO ROSA

OUTUBRO ROSA

PORQUE AS MULHERES TRABALHADORAS MORREM DE CÂNCER O mês de outubro tem sido dedicado, em vários países do mundo, à conscientização e prevenção do câncer de mama e outros que afetam às mulheres. Campanha surgida na década de 90 nos Estados Unidos foi se espalhando pelo mundo e, no Brasil, governos, mídia e movimentos feministas se articulam nacionalmente, desde o ano 2000, com diversas iniciativas – iluminação de monumentos públicos com a cor rosa que simboliza o movimento; exames gratuitos e muitas reportagens e programação especial na TV e rádio, a fim de propagar a campanha. A estratégia é motivar as mulheres a visitarem médicos periodicamente e fazerem exames preventivos como mamografia, Papanicolau e outros, a fim de se prevenir a doença e/ou curá-la mais facilmente, por meio do diagnóstico precoce. Porém, pouco se fala de um problema muito comum a milhares de mulheres brasileiras, que não podem aderir à…

Leia mais...

Nota de Falecimento

Nota de Falecimento

“A morte deveria ser assim: um céu que pouco a pouco anoitecesse e a gente nem soubesse que era o fim...” (Mário Quintana)   Acho que foi assim que nosso amigo e companheiro Jorge partiu: sem saber que era o fim. Apenas uma hora antes conversávamos pelo facebook sobre a reunião que iria acontecer em Feira de Santana, para organizar a greve geral contra a PEC 241, a reforma trabalhista e outros ataques do governo. Pouquinho tempo depois, recebemos a noticia de sua morte. É com imenso pesar, mas com a certeza de que viveu plenamente cada momento de sua vida, que comunicamos a morte do companheiro Jorge Amorim, dirigente do Sindicato dos Gráficos de Feira de Santana e ex-dirigente da Federação Nacional dos Gráficos. Jorge tinha anemia falciforme e foi muito além da expectativa de vida prevista para essa doença. Faleceu com 59 anos e exatamente da forma que…

Leia mais...

A quem beneficia a reforma da Previdência?

A quem beneficia a reforma da Previdência?

A reforma da Previdência Social é, nesse momento, uma das principais imposições do imperialismo contra a população. No Brasil, a medida vem sendo aos poucos anunciada pelo governo golpista de Michel Temer que, até o momento, não concretizou uma proposta justamente pela fraqueza do seu governo. No entanto, alguns ataques já foram sinalizados com as novas regras. Como toda boa investida da burguesia contra a classe operária, ela vem acompanhada de uma ampla campanha de mentiras, na tentativa de confundir a população. No caso da Previdência, tentam “provar” que os aposentados são os grandes responsáveis pela crise, que existiria um rombo nas contas públicas, causado pelo déficit da Previdência Social e que, por tanto, esse direito deveria, na prática, ser extinto. A população deveria trabalhar até a morte. Para entendermos como funciona essa campanha, precisamos analisar o que é a Previdência. Em primeiro lugar, é preciso entender seus dois grandes…

Leia mais...

   

Mundo do Trabalho Contra a Precarização
 (www.mundotrabalho.com.br)

 
 
.

28 de Abril

Dia Mundial de luta contra acidente e morte no trabalho.
(Leia Mais)

 

Terceirização como forma de divisão da classe trabalhadora
Consequências para o exercício da representação sindical no Brasil
(Leia Mais)

IX CONTIG (Especial)

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Há homens que lutam um dia e são bons, há outros que lutam um ano e são melhores, há os que lutam muitos anos e são muito bons. Mas há os que lutam toda a vida e estes são imprescindíveis" (Bertold Bretcht)