As favas contadas do  impeachment

As favas contadas do impeachment

Na última quinta-feira, 25 de agosto, teve início o julgamento final do processo de impeachment da Presidenta Dilma Rousseff. A votação final está prevista para o próximo dia 31 do mesmo mês. O afastamento, no entanto, já são favas contadas, uma vez que a própria cúpula do PT abandonou o barco e entregou a Presidenta aos lobos.  Não por acaso, em 19 de agosto, a Direção Nacional do PT declarou em nota oficial que não concorda com a política de Dilma de chamar novas eleições gerais ou um referendo. A motivação da política da cúpula do PT seria que, juridicamente, não haveria como chamar novas eleições, o que não deixa de ser verdade. No entanto, é preciso entender o contexto, o conjunto, para compreender o motivador dessa política. Outro aspecto que precisa ser avaliado é qual a política do governo Temer e da ala direita do regime como um todo.…

Leia mais...

Realizado o IX Congresso da Federação

Realizado o IX Congresso da Federação

                       (Leia o Gráfico completo)   Os delegados e delegadas reafirmaram e a diretoria eleita se compromete com todo o plano de lutas aprovado e com a defesa das principais bandeiras de luta:   - CONTRA O AJUSTE FISCAL E A RETIRADA DE DIREITOS!   - CONTRA O SUCATEAMENTO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS E A PRIVATIZAÇÃO!   - ABAIXO A REFORMA DA PREVIDÊNCIA!   - CONTRA A ENTREGA DAS ESTATAIS E DOS RECURSOS NACIONAIS!   - CONTRA A POLÍTICA DE CONCILIAÇÃO DE CLASSES!    - AUDITORIA DA DÍVIDA PÚBLICA!   - QUE A CRISE SEJA PAGA PELOS CAPITALISTAS!   - PELA UNIDADE DA CLASSE TRABALHADORA!   - MAIS VERBAS PARA AS ÁREAS SOCIAIS   - RUMO À GREVE GERAL!    (Leia o Gráfico completo)      

Leia mais...

PL 257, mais retirada de direitos

PL 257, mais retirada de direitos

No dia 10 de agosto, teve início a votação do Projeto de Lei (PL) 257, que trata da negociação das dívidas dos estados e municípios com o Governo Federal. Em outras palavras: impõe um teto para os gastos públicos, um aprofundamento da chamada Lei de Responsabilidade Fiscal. A medida é uma determinação da especulação financeira, a ponta de lança do “ajuste” fiscal que o imperialismo quer aplicar no Brasil. O problema, no entanto, está na fragilidade do governo do PMDB, que, já na primeira votação, demonstrou que não tem força suficiente para aplicar os ataques contra as massas na escala imposta pelo grande capital em crise. Apesar de ter aprovado o texto central, o governo golpista de Michel Temer foi obrigado a retirar do Projeto a cobrança de que os estados não poderiam conceder, por dois anos, reajustes salariais aos servidores públicos. A exigência veio da própria base do governo.…

Leia mais...

Eleições nos Estados Unidos:

Eleições nos Estados Unidos: "Entre a cólera e a gonorreia"

Eleições nos Estados Unidos: "Entre a cólera e a gonorreia"   Estas foram as palavras de Julian Assange, referindo-se às eleições norte-americanas, à escolha entre Donald Trump e Hillary Clinton. Assange é o líder do site de vazamentos de informações Wikileaks, que se encontra exilado há quase três anos na embaixada do Equador, em Londres. As pesquisas apontam Donald Trump na frente de Clinton (44% contra 39%, segundo a última pesquisa da rede de televisão CNN), enquanto novos vazamentos mostram que Hillary foi favorecida, de maneira escancarada, contra a candidatura de Bernie Sanders, apoiado pelos movimentos sociais. Os recentes e-mails vazados revelam as relações muito próximas da grande imprensa burguesa com o DNC (Comitê Nacional Democrata). Debbie Wasserman Schultz, do DNC, contatou o jornal The Washington Post, que esteve envolvido fortemente na arrecadação de recursos para Hillary Clinton, para pedir a manipulação de notícias. Ela também acionou o presidente da…

Leia mais...

PEC 241 e PL 257: mais para os capitalistas, contra a população

PEC 241 e PL 257: mais para os capitalistas, contra a população

Com a campanha de que “a Constituição de 1988 não cabe no orçamento”, a direita brasileira, seguindo a cartilha do imperialismo, está tentando aprovar no Congresso mais um capítulo do plano de “ajuste” fiscal, buscando o corte nos salários e a retirada de direitos dos trabalhadores. Essa política está sendo encabeçada, num primeiro momento, por dois projetos: a PEC 241 e PL 257, que tratam do congelamento de gastos públicos para os próximos 20 anos e o refinanciamento da dívida pública de estados e munícipios, respectivamente. A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 241, encaminhada pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, determina que os gastos públicos serão congelados por, pelo menos, um período de 20 anos. Na prática, ela estabelece um teto para os gastos que não poderá ultrapassar o do ano anterior, descontada a inflação oficial. Ou seja, durante esse período, mesmo que haja crescimento, os gastos públicos ficarão praticamente…

Leia mais...

   

Mundo do Trabalho Contra a Precarização
 (www.mundotrabalho.com.br)

 
 
.

28 de Abril

Dia Mundial de luta contra acidente e morte no trabalho.
(Leia Mais)

 

Terceirização como forma de divisão da classe trabalhadora
Consequências para o exercício da representação sindical no Brasil
(Leia Mais)

IX CONTIG (Especial)

 
 
 
 
 
 
 
 

Há homens que lutam um dia e são bons, há outros que lutam um ano e são melhores, há os que lutam muitos anos e são muito bons. Mas há os que lutam toda a vida e estes são imprescindíveis" (Bertold Bretcht)